Morada: Rua Bernardino Costa, nº 52-54

Telefone: 21 342 23 67

Site: www.turisplan.pt/britishbar

E-mailbritishbar1927@gmail.com

Fundador: António Prazeres e família.

Proprietário: José Carlos Barbosa

Artigos: Cervejas nacionais e estrangeiras, vinhos, petiscos, e a célebre ginger beer, especialidade da casa.

Decoração: Espaço inspirado nos pubs britânicos, o espaço mantém-se praticamente na mesma desde a década de 30 do século passado, com fachada a três montras e duas portas, letreiros a néon e puxadores com o monograma “BB”. No interior, um grande balcão corrido em madeira com varão metálico, estante, mesas e cadeiras em madeira, prateleiras repletas de garrafas. Tem dois relógios: um inglês de finais de Oitocentos, em madeira com mostruário em esmalte e alabastro, e um outro, ex-libris do espaço, que dá as horas ao contrário.

História: Inicialmente, em finais do século XIX, foi a “Taverna Inglesa”, muito frequentada por súbditos ingleses, portugueses ligados às agências de navegação e marinheiros. Em 1919, António Prazeres rebaptizou o espaço, que com o tempo passa a ser frequentado por escritores e artistas, a começar por Carlos Botelho, Bernardo Marques, José Cardoso Pires. Este último, seu frequentador habitual, disso deu conta em «Lisboa. Livro de Bordo» (1997), ao referir: “tem um sabor a cais sem água à vista, este lugar”.

Protecção: Consta do Inventário Municipal (nº 49.42) anexo ao PDM e está inserida na Lisboa Pombalina classificada Conjunto de Interesse Público (2012)

Curiosidades: Possui um célebre relógio, em que os ponteiros funcionam no sentido da rotação da Terra, sempre certos. Foi local de filmagens de “A Cidade Branca”, de Alan Tanner, em 1983.

Horário de funcionamento: Aberta de 2ª Feira a 5ª Feira das 8h às 24h, e 6ª Feira e Sábado, das 8h às 2h.

Facebook