Morada: Largo da Trindade, nº 11-13

Telefone: 21 346 99 51/ 325 67 04/ 05

Sítio: http://www.mlivro.com

E-mail: info@mlivro.com

Fundador: João Rodrigues Pires

Proprietário actual: João Rodrigues Pires

Artigos: Gravuras antigas (Arquitectura, paisagens, História Natural, caça, marinhas,  etc.). Mapas antigos, gravuras contemporâneas e reproduções. Livros antigos, molduras, estampas e postais.

Decoração: Esta livraria-antiquário, espaço de referência do mundo dos livros (da literatura, melhor dito) e das gravuras de Lisboa, distribui-se por 3 andares profusamente decorados com gravuras e lombadas de livros antigos e raros, muitos deles ricamente decorados e edições limitadas assinadas pelo autor e com dedicatória. Contém um mural do pintor e gravador surrealista António Domingues (1962) com versos de Castro Alves.

Protecção: Consta do Inventário Municipal (27-48) anexo ao PDM e está inserida na Lisboa Pombalina classificada Conjunto de Interesse Público (2012)

História: O Mundo do Livro surgiu logo após a Guerra Civil de Espanha, tendo o seu fundador trabalhado no comércio de livros em casas como a Lourenço de Melo, a Bertand (então de Artur Brandão), a Sá da Costa, a Eclética, donde se despediu para ir trabalhar, em 1941, com o irmão, num vão-de-escada da Rua Nova da Trindade (sob a Academia dos Amadores de Música), chamando-lhe o “mundo do livro”. Ali chegou a realizar um boletim de divulgação de fundos bibliográficos, tendo por título o nome da sua casa comercial. Em 1951, já no Largo da Trindade, passa a publicar o seu Catálogo de Livros Seleccionados, sendo o primeiro com prefácio de Aquilino Ribeiro e o segundo do Visconde de Lagoa. Seguir-se-ão o catálogo geral de livros novos e usados, e muitas outras iniciativas relevantes como incontáveis fac-símiles de obras de referência nacionais e estrangeiras. De entre muitos outros reconhecimentos, o Sr. João Rodrigues Pires foi condecorado com o Grau de Cavaleiro da Ordem de Mérito da República Italiana.

Curiosidades: O espaço actual de loja e sobre-loja foi tomado pelo Sr. João Rodrigues Pires graças à intervenção do amigo e cliente Dr. Miguel Quina, do Banco Borges & Irmão, banco que lhe emprestou o dinheiro necessário para fazer as obras na sobre-loja, que estava em ruína. A pintura mural de António Domingues foi pintada em maquete ainda sem livros, que lhe foram acrescentados para evitar que a PIDE riscasse a pintura, que tem ainda a curiosidade das feições das figuras pintadas terem algo de mestiço, talvez por força do pai do pintor ser angolano e a mãe portuguesa.

Certa vez, José Maria de Almeida Garrett, cliente habitual de João Pires, mas sem o conhecer pessoalmente, que lhe comprou, entre outros, o manuscrito original do poema “Camões”, de Almeida Garrett, aparece à porta da loja de vão-de-escada, o primeiro “mundo do livro”, com um pequeno cão pêlo-de-arame, e pergunta-lhe de repente: “então, este buraco é que o mundo do livro?”, a que lhe responde o proprietário “com quem é que estou a falar?”. “Está a falar com o  seu amigo e cliente José Maria de Almeida Garrett!”, ao que João Pires riposta de imediato: “O mundo do livro é grande na alma!”.

Actualmente, o Mundo do Livro virou o “mundo da gravura” porque não há clientes para livros antigos e já lá vão os tempos em que se juntavam dezenas de professores de todo o mundo, japoneses, americanos, italianos, em tertúlias e reuniões à volta do livro. Hoje, a grande preocupação do Sr. João Rodrigues Pires é que alguns dos seus livros mais ligados ao país e à cidade de Lisboa fiquem em boas mãos, de preferência nas mãos de entidades oficiais, quiçá no Museu da Cidade, mas não tem sido fácil convencer os responsáveis, confessa, triste, crendo que devem ignorar que podem recuperar facilmente o investimento feito na aquisição desses livros, se os reproduzirem fielmente em novas edições.

Horário de funcionamento: Aberta de 2ª Feira a 6ª Feira das 10h às 19h. Sábado, das 10h às 19h.

Facebook