Morada: Rua dos Bacalhoeiros, nº 34

Telefone: 21 886 40 09

Site:  www.conserveiradelisboa.pt

E-Mail:  info@conserveiradelisboa.pt

Fundador: Fernando da Silva Ferreira

Proprietário: Sociedade Conserveira de Lisboa, Lda.

Artigos: Mercearia especializada na venda de conservas fabricadas em Matosinhos (sardinha) e Açores (atum). Mantém as marcas registadas: Tricana (anchova, atum, bacalhau, bivalves, cavala, lampreia, lulas, ovas, polvo, salmão, sardinha), Prata do Mar (atum, mousse e sardinha) e Minor (carapau, cavala e sardinha).

Decoração:  Fachada sóbria, com porta de madeira e expositor, e montra. Interior forrado a madeira, balcões e estantes em pinho, forradas por sua vez a latas de conservas. Tem separador para escritório, em madeira e vidro fosco. Exibe vários artigos de antanho como, por exemplo, letreiros de origem e uma velha máquina registadora sobre um dos balcões.

História: Ex-libris da Baixa e verdadeiramente única na cidade, a Conserveira de Lisboa teve na sua génese na Mercearia do Minho criada em 1930, vendendo prioritariamente conservas desde então, pois um dos sócios fundadores era armazenista de conservas. Fernando da Silva Ferreira iniciou a sua actividade como empregado, que através de poupanças conseguiu  adquirir 1/3 a sociedade. Em 1942 passou a denominar-se “Conserveira de Lisboa”, tendo passado por diversas sociedades, com entrada e saídas de sócios, mas continuando Fernando da Silva Ferreira a tomar posições na empresa. Nos anos 60/70 a empresa tinha-se tornado florescente com dois grandes armazéns. Este período correspondeu ao boom das conservas em Portugal. Paulatinamente o sector conserveiro sofre um momento critico devido à não remodelação das fábricas, ao fim da guerra do Ultramar,  ao ataque dos congelados e posteriormente dos hipermercados. Contudo a actividade comercial da Conserveira de Lisboa foi-se mantendo, porque em 1942 tinha havido a visão de criar marcas registadas próprias. Das várias marcas registadas subsistiram três – Tricana, Prata do Mar e Minor. No entanto, em 1988, quando Fernando da Silva Ferreira decide abandonar a actividade, a loja estava para ser vendida. Mercê da acção decidida do filho, Armando José Cabral Ferreira e mulher, Regina Maria Cabral Ferreira, a metade pertença de seu pai foi adquirida por António Robalo Gouveia e Graça Robalo Gouveia. Em Junho de 2004 a sociedade Conserveira de Lisboa Ldª torna-se na totalidade propriedade de Armando José Cabral Ferreira e Regina Maria Cabral Ferreira. Em 2008, devido ao falecimento de Armando José Cabral Ferreira, da Conserveira de Lisboa Ld.ª tornaram-se sócios os filhos, Tiago José Cabral Ferreira e Maria Manuel Cabral Ferreira. Em 2009 foi feito o último pacto social com a entrada na sociedade de um novo sócio, Luís António Dias Vieira

Protecção: Consta do Inventário Municipal anexo ao PDM (nº 19.34) e está inserida na Lisboa Pombalina classificada Conjunto de Interesse Público (2012)

Curiosidades: As marcas registadas Tricana, Minor e Prata do Mar, caracterizam-se, respectivamente por “oferecer uma gama de peixes grandes, de plena maturação, e filetes inteiros postos à mão dentro de cada lata”, “oferecer peixes pequenos e pastas de peixes, tornando-a na escolha ideal para fazer petiscos e entradas” e “deter uma gama de filetes de tamanho mais reduzido, peixes médios e pedaços mais pequenos. Também oferece uma variedade de conservas cozinhadas, para confeccionar rapidamente em casa e que simplificam o seu dia-a-dia”. É raro haver um segundo que seja em que a loja não está repleta de clientes, a maior parte dos quais turistas.

Horário de funcionamento: Aberta de 2ª Feira a Sábado das 9h às 19h.

Facebook